Na década de 1940, vários países estavam envolvidos em uma guerra mundial. Entre eles, o Brasil. E por causa disso, algumas regiões brasileiras sofriam com a escassez de produtos. No Sudeste e o Sul, por exemplo, faltava açucar, pois os submarinos alemães na costa brasileira inibia o produto bruto vindo do Nordeste. Então, José Batista resolveu vender rapadura para substituir o açucar no café do mineiros e paulistas do Triângulo Mineiro.

Para diversificar os negócios, o fazendeiro decidiu fermentar a rapadura, originando a Caninha Batista. A cachaça agradou o comerciante e amigo Neném da Casa Cintra, que decidiu vendê-la em seu armazém. No rótulo, uma estrela. Em poucas semanas, a Cachaça Batista abastecia toda a região e recebeu a alcunha de “estrela das gerais”.

Fazenda Boa Sorte
A Cachaça Batista foi criada por em 1943 na fazenda Cachoeirinha, na cidade de Sacramento, extremo sul do Triângulo Mineiro. A área está localizada no Parque Nacional da Serra da Canastra, próximo à nascente do Rio São Francisco. 
FazendaBoaSorte6

Os negócios cresceram, mas em 1974 parou, pois a família teve que cuidar de outras terras. Mas José Batista não havia esquecido a tão consumida cachaça que criara. Por isso, em seu aniversário de 90 anos, revelou aos familiares e amigos o desejo de ver novamente a cachaça escoar do alambique. Foi então que seu genro Marco Antônio decidiu realizar o sonho do sogro. E aos 98 anos de idade, José Batista, enfim, experimentou novamente a velha e boa Cachaça Batista.

Atualmente, é produzida e engarrafada na fazenda Boa Sorte, localizada na Rodovia MG 428, Km 101, na zona rural de Sacramento.